segunda-feira, 20 de março de 2017

TAURAS DA RAÇA JERSEY XXII - DÉCIO RIBEIRO

Décio recebendo rosetas de Fernando Reis, destacado jersista em MG
Médico-Jersista, ou Jersista-Médico? Décio Pinheiro, o simpático e cordato companheiro de variadas jornadas, grande melhorista e expositor da notável raça Jersey, é um jersista inato. 

Décio com o filho Daniel, deputado estadual de SC, na recente festa de
premiação do ano de 2016
Associativista e político, na agropecuária presidiu a ACCB – Associação Catarinense de Criadores de Bovinos na gestão 2005/2006; da Aproleite de Lages foi o primeiro presidente, em 1990, cargo que exerceu por diversas vezes. Foi Prefeito de Lages e Deputado Estadual em Santa Catarina.

Descendendo de tradicionais pecuaristas, filho de Genny, gaúcha de Vacaria, e Dimas, catarinense de Lages, seus avós, bisavós, tataravós eram todos do campo. A esposa Sandra, seus filhos Gabriel e Bianca, os três netos João Pedro e Francisco (filhos de Bianca), e Valentina (filha de Gabriel), dão-lhe o estímulo para continuar melhorarando sua criação.

Sandra, a patroa, e o alegre Décio
Nasci em Lages/SC a 19 de julho de 1952, e me criei até aos 11 anos na fazenda tirando leite e lidando na vida campezina. Entregava leite de Jeep, depois de Kombi, mesmo fazendo Faculdade na PUC de Porto Alegre, e nas férias fazia plantão à noite nos hospitais e entregava leite de dia, ajudando meu pai a dar conta da família. Formei-me em Medicina pela PUC-RS, em 1976, especializando-me em dermatologia pela Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre.”

Décio, o mais velho de 8 Irmãos, morou algum tempo com seu tio e padrinho, Affonso Maximiliano Ribeiro. Eng.agrônomo do Ministério da Agricultura e Pecuária, Affonso foi o primeiro a registrar todo tipo de animal em Santa Catarina, e o organizador de quase todas as exposições do Estado por muitos anos: até a escolha de terrenos dos parques em Lages, Caçador, Brusque, São Bento do Sul, Chapecó, Concórdia, por muitas vezes sendo o Juiz de tudo - até em Concordia onde foi o primeiro Jurado de suinos , bovinos, etc.

“Então, como meu pai morava na fazenda , tive uma forte influencia de meu tio, também, e acho que por isso gosto de genética. Tio Affonso se encontra vivo aos quase 99 Anos, numa lucidez impressionante”.

A decisão sobre a raça Jersey ocorreu após estar exercendo a medicina, quando herdou de seu pai 50 ha de terra e, por sugestão de Sandra, que foi criada com leite de Jersey, comprou uma Jersynha, a Boneca, do Sr. Casemiro Marim - da Granja Alvorada - em 1987. Daí, começando a estudar a raça, adquiriu de Edesio Oening mais 10 Jersey.

Sucupira, à frente, com suas companheiras de plantel.
“E depois só fui crescendo, adquiri embriões do Kelvin, de animais importados, alem de uma importada da Nova Zelândia, sempre usando sêmen americano e canadense, cruzando as origens. Hoje tenho perto de 100 animais, mas pretendo aumentar para aumentar a produção de leite. Participo de Exposições há mais de 23 anos e, como fui Prefeito de minha cidade, criei a Mercoleite em Lages SC, com o apoio do Sr. Edesio Oening em Braço do Norte e Vamiré Senz e Lucas Miura em Itajaí, reiniciando o Rankeamento em Santa Catarina, hoje em dia com várias Exposições Rankeadas, o que tambem influenciou no incentivo à produção de leite catarinense, atualmente o quarto produtor no País”.

5 vacas EX (da esqu.para direita) e uma MB 88, afixo CRUZEIRO
Algumas vezes o Melhor Criador de Santa Catarina, a GRANJA CRUZEIRO já teve vários animais campeões no Estado e no Brasil. Hoje luta para melhorar ainda mais a genética, com ajuda de vários conhecedores e das ferramentas disponíveis como controle Leiteiro, classificação linear, exposições e, por último, o Genoma.

Décio e equipe, recebendo a premiação
“Sou um apaixonado pela raça Jersey, crio porque gosto de verdade e acredito ser a melhor, estou com quase 100 animais e ordenho umas 45 Vacas por dia, com media de 20 kg, nesta época (verão/outono), mas de julho a novembro mantive media de 25 kg/dia, leite entregue para a Frimesa”.

Vista geral das vacas em lactação
Perguntado sobre quais as exposições mais importantes de que participou e quais os resultados que mais o satisfizeram, a resposta fluiu fácil:

TULIPA JADE DO CRUZEIRO, Grande Campeã Nacional 2011
“As exposições mais importantes de que participei, e os resultados que mais me satisfizeram foram a Primeira Mercoleite de Lages, onde fiz o Grande Campeonato com a DOLL IMPERIAL DO CRUZEIRO, em 1997, e várias em Braço do Norte: em 99, não lembro bem, fiz o Grande Campeonato com o touro MISTER IMPERIAL DO CRUZEIRO, Campeã e Reservada Fêmea Jovem, e a Grande Campeã com a vaca BUTIÁ LESTER DELL 68 , que adquiri em Lages de Ronald Bertangnoli e, depois, vendi para o Nelson e foi a  Melhor Vaca de SC do ano seguinte. Em Itajaí, acho que em 2000, fiz a Grande Campeã com a EGIPCIA SOONNER DO CRUZEIRO e a Reservada Grande Campeã e Vaca Jovem com a Filha JABUTUCABA GALAXI DO CRUZEIRO, o jurado foi Ronald Bertagnolli. Mas o Grande Ano foi 2011, onde sempre fazia a Grande Campeã e Reservada, com SUCUPIRA SULTAN DO CRUZEIRO ganhando, inclusive, duas vezes Suprema, e sua Reservada TULIPA JADE DO CRUZEIRO, que se tornou Campeã Nacional em SP no mesmo ano com a Cabanha da Maya”.

SUCUPIRA (Gr.Campeã) e TULIPA (Res.Grande Campeã), em SC
SUCUPIRA 234 SULTAN DO CRUZEIRO, HBB 129621C, foi sua principal matriz que, alem de deixar oito crias fêmeas, uma delas sagrando-se Campeã Nacional em Água Funda/SP, exposta pela Cabanha da Maya P.A.P., acima citada. SUCUPIRA conquistou, em 2011, os seguintes títulos: na MERCOLACTEA foi Campeã Vaca 5 Anos, Grande Campeã, Melhor Úbere Adulto e da Exposição, fez parte do Melhor Conjunto de Vacas Leiteiras; na FEAGROVALE repetiu exatamente os mesmos resultados; na FESTA NACIONAL DO COLONO, idem; e na EXPOCONCORDIA, também. Filha de SHF CENTURION SULTAN x RETADA 207 JACE DO CRUZEIRO, suas avó e bisavó tem o afixo DO CRUZEIRO. Sucupira nasceu em 02 de fevereiro de 2006.

SUCUPIRA, em 2011
No que diz respeito ao melhoramento genético, Décio declara que estuda bastante, mas sobre manejo alimentar, nutricional, agora é que está aprendendo. Como expositor, melhorista e produtor, o destaque citado é o gaúcho José Ronald Bertagnolli, mas disse haver outros que, de tão amigos, não serão aqui apontados para evitar injustiças. Conforme o presidente da ACCB,, Nelson Zieldorf, Décio é um criador que difunde o Jersey pelo Estado e pelo Brasil”.

As CRUZEIRO comendo melhor
Sobre o presente e o futuro da raça Jersey, sua opinião é de que estamos aprendendo muito com o Genoma, as qualidades se destacando mais inclusive com as caseinas ( Kappa BB e Beta A2A2), e também o melhoramento está mais rápido juntando-se o controle leiteiro, a classificação linear, e a participação em exposições e, com a melhoria da gestão na propriedade, a raça Jersey tende a crescer muito e ser ainda mais valorizada.

Vistoriando a propriedade
Décio Ribeiro, sem sombras de dúvidas, é um dos grandes criadores da raça Jersey no Brasil, destaque tradicional em Santa Catarina, participativo nos debates sobre a Jersey e seu manejo nas redes sociais e nos eventos especializados, apaixonado por seus animais com apoio de todos seus familiares.

Décio discutindo com sua equipe técnica
Em novembro de 2014, numa excursão com o grupo da SEMEX e guiados pelo dr.Luiz Felipe, visitamos diversas propriedades no Canadá, dentre elas a AVONLEA, a RJ FARMS, a BRIDON FARMS, a Maple Ridge Farm, a Bri-Lin Jerseys, a ROSALEA JERSEYS, e  outras, com encerramento do tour em Toronto durante a ROYAL WINTHER FARMS.


No Canadá, visita inesquecível
“Minha sempre companheira, Sandra, foi junto... Adorou o Shopping de Toronto!! E, também, a Niagrara Fulls. A viagem foi espetacular, claro!”

Visitando um "shoping de Jersey", alegre casal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário